top of page

O Poder do Ho'oponopono e o seu real significado.

Com certeza todos já ouvimos falar sobre essa antiga prática havaiana,

hoje com tantas abordagens e formatos, e que trata basicamente sobre o

perdão.


De certo também que todos gostaríamos de ser perdoados por algo que

fizemos, falamos ou pensamos do qual não nos orgulhamos muito, e

ainda, gostaríamos de conseguir perdoar definitivamente algo ou alguém

que nos feriu ou magoou, livrando-nos dessa dor ou desconforto de uma



Praticar Ho’oponopono, cujo significado é “fazer o certo do jeito certo”,

nos apoia de maneira simples e eficaz quando decidimos deixar para atrás

tudo que nos impede de avançar em direção à leveza e alegria de viver.

Ho’oponoopono nos ensina que somos todos parte da grande família

humana, carregamos desde o ventre de nossas mães memórias celulares,

que por sua vez carregam memórias de seus pais e antepassados que

carregavam suas memórias socioculturais e assim por diante, passado e

futuro vão se mesclando e se repetindo indefinidamente.


Estarmos juntos nesse planeta, hospedados por nossa querida Terra, um

minúsculo ponto nesse universo, habitando e interferindo positiva ou

negativamente, consciente ou inconscientemente, coletiva ou

individualmente nesse nosso habitat, o que nos torna corresponsáveis por

tudo que nos sucede e ao nosso planeta também. Somos cocriadores de

nosso futuro, nos agrade essa ideia ou não.


E é disso que trata o Ho’oponopono. Quando pronunciamos as frases:

Eu sinto muito

Por favor, me perdoe

Te amo

Sou grato


Ao dizer “Sinto muito”, reconhecemos que estamos sofrendo, que algo dói

muito dentro de nós, que está difícil, acolhemos nossa dor, assumimos a

responsabilidade por ela. Saímos da posição de vítimas e da reação contra o que ou quem quer que seja que nos feriu porque fica claro que se a dor

ou o incômodo está desconfortável em nós, cabe a nós a tarefa de

aprender a curá-los. Retomamos assim nosso poder, tirando-o das mãos

do opressor.


Pronunciando “Por favor, me perdoe”, dizemos a nós mesmos que agora

desejamos acertar as coisas, desejamos fazer o certo do jeito certo.

Pedimos perdão a nós mesmos por continuar a nos culpar e punir vezes e

vezes sem fim pelo mal feito, atraindo assim mais dor a fim de

continuarmos o ciclo de autoacusação e autopunição e

consequentemente, autodestruição.


Repetindo “Sou grato”, aceitamos oportunidade que essa dor nos trouxe

para agora poder libertar a nós mesmos e nossas memórias de

sofrimento. Percebemos a dor como aliada em nosso processo de

autoconhecimento porque nos revelou algo que necessitava ser curado e

por isso somos gratos.


E finalmente, dizendo “Eu te amo”, podemos nos aceitar exatamente

como somos: seres em processo contínuo de transformação. Conscientes

que não somos nem bons cem por cento do tempo e nem abomináveis

cem por cento do tempo. Vive em nós a maravilhosa condição humana

que nos dá o poder de escolher como vamos reagir ao que nos acontece.

Esse ser que habita em nós, amamos e aceitamos profundamente.

E assim é que essa preciosa jóia do Havaí pode nos transformar.

Ao escolhermos durante todo o dia repetir as frases “Sinto muito; Por

favor, me perdoe; Te amo; Sou grato” diante de dificuldades,

enfrentamentos internos ou externos, conscientes ou inconscientes, com

toda certeza a forma de percebermos e atuarmos no mundo se

transformará. Não fosse assim, essa maravilhosa ferramenta não teria

sobrevivido tanto tempo e chegado até nós.


Vamos? Cura a ti mesmo e o mundo será mais saudável também!!!!

171 visualizações0 comentário

Kommentarer


bottom of page